Mais quatro casas do projeto "Meu Lar", do Serviços de Obras Sociais (SOS)



Mais quatro famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social foram beneficiadas com uma nova moradia pelo Serviço de Obras Sociais (SOS), através do projeto “Meu Lar”. A entrega das chaves foi feita nesta quinta-feira (06) no Núcleo San Martin, na Ronda, na Vila Cipa e também no Parque dos Pinheiros. Com isso, o SOS soma 191 casas construídas e entregues pelo projeto. De acordo com a presidente de honra do SOS, Maria Isabel Wosgrau, o objetivo é encerrar a gestão totalizando 200 casas doadas. “Falta pouco. Coma s próximas entregas, estaremos bem pertinho da nossa meta”, afirma Maria Isabel.
Primeiramente, a comitiva foi ao Núcleo San Martin, onde mora o senhor Antônio Xavier com a esposa, Maria Rosa, e os dois filhos caçulas. Ele disse que roubaram sua casa enquanto passava uma temporada trabalhando em uma fazenda da região e que quando voltou não havia nada além do terreno. “A minha casa era simples e pequena, mas era minha. Pedi ajuda no SOS e fui atendido rapidamente, agora estou muito feliz porque moradia é uma coisa que a gente precisa”, afirma seu Antônio. Dona Maria Rosa ficou emocionada ao receber as chaves das mãos da presidente do SOS, Maria Isabel. “Será um Natal mais feliz”, comentou dona Maria Rosa.
 A casa de Denise de Carvalho Oliveira, na Ronda, estava apodrecendo por conta do ataque de cupins. Ela buscou ajuda no SOS, foi atendida devido a urgência da sua situação e vai se mudar com o marido, duas filhas e seis netos para a nova casa. “Minha casa não tinha mais condição, estava caindo e muito velha. Estou muito feliz com a casa do SOS para dar um futuro melhor para meus netos”, destaca Denise.
Criado em 2005, o projeto tem como objetivo recuperar a dignidade das famílias e melhorar as condições de vida dos beneficiários. De acordo com a presidente, o projeto “Meu Lar” arrecada doações de parceiros como a Receita Federal para a promoção de bazares, organiza chás beneficentes, almoços, monta barraquinhas de lanches, participa de eventos como a Münchenfest e reverte o que obtém para a construção de moradias, que são destinadas sem qualquer custo a famílias carentes, cadastradas pelo Serviço de Obras Sociais.